BC joga na retranca com a taxa de juros e mídia dorme na arquibancada

BC joga na retranca com a taxa de juros e mídia dorme na arquibancada

Da Redação – Depois de fazer com que o ano de 2016 passasse com taxas de juros reais sempre acima de 9,5% ao ano e contribuir para construir a maior recessão do Brasil, o Banco Central reduziu em apenas 1 ponto percentual a taxa básica de juros do país levando-a para 11,25% ao ano. Como se sabe, essa é a taxa que o Tesouro Nacional remunera os títulos federais e é base (piso) para todas as outras taxas de juros do país. E significa taxas reais de 6,7 % ao ano.

Para um país que tem desemprego de mais de 13 milhões de pessoas, forte recessão há dois anos e , por isso, a demanda fortemente reduzida, manter a taxa básica de juros nesse patamar (juros reais de mais 6,5% ao ano), não gera expectativa positiva de ocorrer os investimentos necessários para o aumento da produção de bens e serviços e o consequente aumento do emprego e da renda.

Demonstra a disposição de manter o privilégio para o ‘rentismo’ e o capital financeiro, sem se preocupar em retirar com rapidez o país dessa enorme recessão que a crise política gerada pelo golpe e a gestão desse governo golpista produziram.

Registre-se ainda, a falta de importância dada pela maioria da grande mídia para o tema. Não foi manchete de nenhum jornal a queda dos juros básicos para 11,25%. Em outros tempos, essa mesma mídia estaria divulgando com vigor o assunto e celebrando (disfarçadamente) a manutenção de juros reais estratosféricos numa economia combalida como a nossa.

Deixe um comentário