Mídia criminosa

Mídia criminosa

Por Márcia Ferraz, Facebook – 

Em 83 eu era brizolista convicta. O PT sempre foi minha segunda opção. Naquela época, o PDT era o partido inimigo da mídia. Mas mesmo com todo o ódio insuflado contra seu líder e seu partido, lembro-me que o povo não se deixava contaminar e Brizola era amado pelos mais pobres e por boa parte da classe acadêmica e da esquerda em geral, pelo menos aqui no Rio e em Porto Alegre.

Não me lembro do fenômeno pobre de direita, que hoje se tornou tão comum. Também não existia esse fenômeno pentecostal da forma dominante como se vê hoje. O PT era a esquerda bonita, repleta de jovens, intelectuais e artistas. Seus jingles eram apaixonantes e contagiantes e por isso mesmo, era um partido simpático e politicamente correto.

Era fácil identificar um petista. Quase todos usavam a estrelinha em qualquer ocasião, mesmo fora da época de campanhas. Já ser brizolista, era sinônimo de comunista, subversiva e adoradora de bandidos. Passei boa parte da minha juventude sentindo o preconceito e até um certo desprezo por ser assumidamente pedetista.

Com a morte de Brizola ficamos órfãos, pois o partido derreteu e perdeu o rumo. De 2002 para cá com a ascensão de Lula, ele e seu partido passaram a sofrer uma campanha midiática de criminalização, onde muita gente passou a ter medo do sapo barbudo e inverdades eram semeadas para gerar pânico, principalmente na classe média que se desesperou diante da iminência de perder seus privilégios.

Hoje, ser petista é quase ter uma doença, tamanha foi a campanha difamatória durante esses últimos 14 anos. Já estou eu de novo em área de risco. Reparem como o PSOL, não enfrenta esse problema. Durante a campanha do Freixo aqui no Rio, via-se gente da classe média em peso com adesivos dele e nunca vi qualquer ofensa. Já durante a campanha de Dilma, cheguei a ser agarrada pelo braço por um senhor como se eu fosse criminosa por votar numa “organização criminosa” (sic).

Fiz esse pequeno resumo para constatarmos o quão criminosa é a nossa mídia e como estamos cada vez mais contaminados por ela. O discurso de ódio, que se planta contra a esquerda chegou ao ápice. Falta pouco para transbordar. Já pariram Bolsonaro, quem mais veremos nascer??

cofrinho campanha cópia

Curta nossa página no Facebook e acompanhe as principais notícias do dia

Deixe um comentário