Pré-vazamento contra Lula: isso não é novidade em tempos de golpe

Pré-vazamento contra Lula: isso não é novidade em tempos de golpe

Washington Luiz de Araújo, jornalista – 

Os golpes têm suas semelhanças entre os cúmplices. Coincidências escabrosas. Vazamentos de órgãos repressores para a imprensa sempre aconteceram. E tem, acreditem, pré-vazamentos. ”Notícias” premonitórias, dando conta do que vai acontecer. Hoje, o jornal Valor Econômico e o site de intrigas da direita Antagonista publicaram que o executivo da OAS, Leo Pinheiro, que está preso, iria dizer que Lula é o dono do tal triplex do Guarujá. Publicaram isso duas horas antes do início depoimento do executivo da empreiteira ao juiz vazador Sérgio Moro. Inovando mais ainda, pois no depoimento de Marcelo Odebrecht, o Antagonista transmitiu ao vivo a fala do executivo. Oitiva sigilosa.  Isso me fez lembrar, guardadas as discrepâncias dos fatos, a história do preso político Ivan Seixas. Caso terrível acontecido em 1971, ou seja a 46 anos. Ivan soube pelo jornal Folha da Tarde que seu pai havia morrido em tiroteio com a polícia. Mas seu pai estava preso com ele no DOI-CODi.  A morte anunciada se deu dois dias depois da publicação da manchete.

Explico: aos 16 anos, Ivan Seixas foi preso e levado ao DOI-CODI, na capital de são Paulo, juntamente com o pai, Joaquim Alencar Seixas. Lá, pai e filho foram torturados durante dois dias ininterruptos. Depois, Ivan foi levado a um parque longe da prisão, onde continuariam as torturas. Na ida, os policiais resolveram parar para um singelo cafezinho, quando, do “chiqueirinho” da viatura, Ivan leu a manchete do jornal Folha da Tarde (da família Frias), dizendo que seu pai havia sido morto num confronto com os ditos homens da lei. No entanto, Joaquim, que estava preso, morreu somente dois dias depois. Ivan ouviu os gritos do pai quando aconteceu sua morte.

Assim funcionam as coisas quando há cartas marcadas. O pai de Ivan estava marcado para morrer e o jornal antecipou sua morte com 48 horas de antecedência. Lula está marcado para ser preso e o jornal e o site de boatos da direita já anteciparam o que Leo Pinheiro iria falar para que Moro construa uma forma de prender o ex-presidente. Ou não. Quando escrevo isso, Leo Pinheiro ainda não começou a depor. A ver.

Deixe um comentário