SOS Brasil Soberano

SOS Brasil Soberano

Por Lidia Pena, da Assessoria de Imprensa do Simpósio- 

A instabilidade política, gerada por conhecidos atores, instituições e partidos, visando anular o resultado das eleições de 2014, acabou arrastando o país para a mais aguda crise econômica, institucional e ética da História da República. 

Ante o impasse político e institucional, o sofrimento de milhões de desempregados, o avanço de pandemias antes extintas no país, o sucateamento de hospitais e da rede escolar, a falência de grandes estados da União, ao lado da destruição sistemática e consciente da capacidade tecnológica do Brasil, o Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro/Senge – RJ e a Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros/Fisenge realizamSIMPÓSIO SOS BRASIL SOBERANO com o objetivo de debater com a sociedade soluções imediatas e práticas para o dramático momento que vivemos.

Para conseguirmos, juntos, num esforço hercúleo, salvar o país do abismo onde foi lançado pelo atual governo em exercício, precisamos ter a necessária clareza de que as bases concretas da Nação – a tecnologia, a educação e o trabalho – estão sendo consciente e sistematicamente destruídos pelas forças antinacionais hoje no comando do país. Tal processo deve, para além da denúncia, ser imediatamente detido e seus responsáveis denunciados perante a Nação por crimes de lesa-pátria.

SIMPÓSIO SOS BRASIL SOBERANO, em uma série de debates que acontecerá no Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte e Curitiba, vai reunir especialistas de campos variados do saber, do trabalho, da política, da gestão e da defesa nacional, visando incorporar estratégias de retomada do desenvolvimento nacional com base nas capacidades do povo brasileiro.

Defendemos a valorização dos investimentos feitos em ciência e tecnologia, operados por entes e instituições que, nas últimas décadas, deram ao Brasil um papel de relevância em vários setores de ponta da tecnologia mundial. Entre eles, a genética, a exploração de gás e petróleo, a construção civil, a aviônica, e as diversas formas de criação e uso de energias alternativas, e de uma antropologia e sociologia anticolonial. Tudo isso ao lado de um vigoroso apoio à cultura, responsável pelo renascimento da criação artística, com grande sucesso nas artes, em especial, no audiovisual.  Estes avanços só foram possíveis devido ao apoio maciço em ciência, educação, tecnologia e inovação, em novas universidades, novos campi – incluindo sua interiorização no vasto país – e no acesso de grupos sociais, étnicos e de gênero ao ensino superior.

SIMPÓSIO SOS BRASIL SOBERANO  quer construir uma proposta aberta, ampla e includente – um foro nacional –, sob o patrocínio da parceria Senge/Fisenge –, pronta a acolher ideias e projetos, rumo à retomada de um desenvolvimento justo, autônomo e democrático. Convidamos todos vocês a integrarem este foro, em um esforço coletivo de reflexão, com ênfase no papel da Engenharia, da Soberania e do Desenvolvimento, em prol da Nação Brasileira que projetamos até 2035.

Convite 1 simposio SOS Breasil Soberano para plenaria

PROGRAMAÇÃO

Debate com especialistas propondo medidas de caráter imediato, anticíclicas, visando à retomada imediata do emprego e reversão das perspectivas cruéis de uma longa depressão da economia brasileira.

Dia: Sexta-feira, 31 de março de 2017
Hora: 9h às 17h
Local: Auditório da Faculdade Mackenzie, Av. Rio Branco 277 – 3º andar

Cerimônia de Abertura – 9h às 9h30m

Olímpio Alves dos Santos, Presidente do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro (Senge-RJ) – Coordenador da Mesa

Clovis do Nascimento, Presidente da Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge)

Francisco Carlos Teixeira da Silva, Professor Titular de História Moderna e Contemporânea/UFRJ, Professor do CPDA/UFRRJ

Pedro Celestino, Presidente do Clube de Engenharia

Marcelo Rodrigues, Presidente da Central Única dos Trabalhadores CUT/RJ

Newton Augusto Cardoso de Oliveira, Coordenador Geral de Pós-Graduação da Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio

Ronaldo Lessa, Deputado Federal PDT/AL – Presidente da Frente Parlamentar Mista de Engenharia e Desenvolvimento

Mesa 1 – 9h30m às 13h, com intervalo para o café
Emprego e Processo Produtivo

Análise e proposições de caráter imediato de programas na área industrial para a geração de empregos.

Palestrantes/Debatedores

Márcio Pochmann/Unicamp – Economista. Foi supervisor do Escritório Regional do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) no Distrito Federal. Foi Secretário Municipal do Desenvolvimento, Trabalho e Solidariedade no governo Marta Suplicy (SP). Atualmente é professor livre docente da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Social e do Trabalho.

Roberto Amaral – Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Ceará. É professor adjunto (licenciado) da PUC/RJ e titular da Faculdade Hélio Alonso. Político, um dos fundadores do Partido Socialista do Brasil (PSB), no qual foi Secretário Geral e Presidente. Foi Ministro de Ciência e Tecnologia no primeiro governo Lula. Articulista, assina inúmeros textos na imprensa de todo o país. Também autor de mais de 30 livros sobre Direito, Política, Segurança Nacional e Ciência e Tecnologia. É um dos idealizadores da Frente Brasil Popular.

Jandira Feghali – Médica, política, deputada federal pelo PCdoB. É autora da lei que garante a cirurgia reparadora de mama, em casos de câncer, através de planos e seguros de saúde e da Emenda Constitucional que permite o duplo vínculo dos profissionais de saúde. Foi coordenadora da bancada feminina no Congresso Nacional (1998/2004) e também vice-presidente da Frente Parlamentar da Saúde.

Alan Paes Leme Arthou – Contra-Almirante Engenheiro Naval – Graduado em Ciências Navais pela Escola Naval e em Engenharia Naval pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP), onde também fez mestrado em Eng. Naval. Pós graduado em Projeto de Submarinos pela IKL – Alemanha. Coordenador do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear da Marinha. Atuou como diretor do programa de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Nuclear do Ministério de Ciência e Tecnologia, encarregado de vários projetos para a Marinha nos últimos 35 anos. Detentor de seis condecorações militares e sete civis, como o Prêmio Destaque nos 40 anos do Programa de Engenharia Naval Oceânica – COPPE/UFRJ.

Luis Nassif – Jornalista, mineiro, de Poços de Caldas, seu Blog GGN é um dos mais acessados do país. Em 1986 ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo, reportagem “O Plano Cruzado”, no jornal Folha de S. Paulo, onde assinou coluna econômica e política durante muitos anos. Ganhou três vezes o Prêmio de Melhor Jornalista de Economia da Imprensa Escrita do Site Comunique-se, e o Prêmio iBest de Melhor Blog de Política. Em 1985 criou o próprio programa na TV Gazeta de São Paulo: “Dinheiro Vivo”. A partir daí, nasceu a Agência Dinheiro Vivo, de economia e negócios. Autor de dois livros, também é compositor, bandolinista e pesquisador de choro.

Mediador – Olímpio Alves dos Santos, presidente do Sindicato dos Engenheiros no Estado do Rio de Janeiro (Senge-RJ)

Mesa 2 – 14h às 17h30m, com intervalo para o café
Estado, Emprego e o Setor de Serviços

Retomada dos programas de prevenção de endemias, Educação, Saúde das famílias, reflorestamento, e demais ações induzidas.

Palestrantes/Debatedores

Carlos Lessa – Economista, professor da UFRJ, ex-presidente do BNDES, no primeiro governo Lula, e reitor da UFRJ em 2002. Foi professor no Instituto Rio Branco do Itamaraty, na CEPAL e no ILPES da ONU, no Instituto para Integração da América Latina, na Universidade do Chile, na Unicamp e na Faculdade de Economia da Universidade Federal Fluminense. Como economista da Cepal escreveu sua obra mais conhecida, “Introdução à economia – uma abordagem estruturalista”, em colaboração com Antonio Barros de Castro.

 Fernando de Araújo Penna – Professor adjunto da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense, departamento de Sociedade, Educação e Conhecimento. Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, e Graduação em História pela mesma instituição. Tem experiência nas áreas de História e Educação – ensino, didática e teoria da história, história do currículo e das disciplinas escolares. Atualmente coordena o Laboratório de Ensino de História da Universidade Federal Fluminense e encabeça o movimento contra a Escola sem partidos.

Alessandro Molon – Professor, tem mestrado em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e graduação em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC). Político, deputado federal, filiado à Rede Sustentabilidade. Foi o relator e principal articulador do Marco Civil da Internet.  Como deputado estadual, durante oito anos, na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, ficou conhecido por sua defesa dos direitos humanos e pela fiscalização do Executivo e das ações da própria casa legislativa.

Glauber Braga – Bacharel em Direito, deputado federal – PSOL/RJ. Foi relator da Comissão Especial de Medidas Preventivas diante das Catástrofes Climáticas. O seu relatório gerou a primeira Lei Nacional de prevenção e resposta a desastres naturais: o Estatuto de Proteção e Defesa Civil. Em 2013, estava entre os 20 melhores parlamentares destacados pelo Prêmio Congresso em Foco e na lista do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar/DIAP. Por dois anos consecutivos foi citado, em pesquisa divulgada pelo Portal Uol, como o deputado federal que melhor utiliza a internet como ferramenta de prestação de contas. Em 2014 assumiu a presidência da Comissão de Educação na Câmara de Deputados.

Marcelo Auler – Jornalista. Trabalhou na Rádio Globo, O Globo, Pasquim, Jornal do Brasil, Folha de São Paulo, O Dia; Isto É, Carta Maior, Carta Capital entre outros. Assessor para assuntos comunitários, no governo Franco Montoro (SP); Assessor de Imprensa da Dataprev e da Comissão Estadual da Verdade do Rio de Janeiro (2013). Participou da segunda edição do livro “Enjaulados – Presídios, Prisioneiros, Gangues e Comandos” (Ed Gryphus).

Mediador – Clovis do Nascimento, presidente da Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge)

II Segundo Simpósio: SOS BRASIL SOBERANO
Engenharia, Tecnologia e a Modelagem da Empresa no Brasil 

Mesa 1 A Empresa de Engenharia: a modelagem de empresa e sua função social e política em um país emergente.

Mesa 2  Regimes de Exploração e Uso dos Recursos Energéticos no Brasil 

DATA: Quinta-feira, 27 de abril de 2017

SINDICATO DOS ENGENHEIROS DA BAHIA – SENGE-BA

 

III Terceiro Simpósio: SOS BRASIL SOBERANO

Quais as reformas e para que reformas?

Mesa 1– A Questão do Poder na Sociedade Brasileira: Reforma Política, Mídia e Estado;

Mesa 2 – A Reforma Fiscal e Tributária no Brasil – a Federação e os Estados

DATA: Quinta-feira, 25 de maio de 2017

Mesa 3 – Reforma Agrária no Brasil – balanço e projeções;

Mesa 4 – Trabalho, Demografia e Previdência no Brasil;

DATA: Sexta-feira, 26 de maio de 2017

SINDICATO DOS ENGENHEIROS NO ESTADO DE MINAS GERAIS
SENGE-MG 

IV Simpósio: SOS BRASIL SOBERANO
Brasil, 2035, uma Nação Forte, Democrática e Soberana!

DATA: Sexta-feira, 30 de junho 2017

SINDICATO DOS ENGENHEIROS NO ESTADO DO PARANÁ
SENGE-PR 

Assessoria de Imprensa: Lidia Pena

(21) 994560889

Link para incrição:  https://sistema.sengerj.org.br/eventos/i-simposio-sos-brasil-soberano/inscrever

 

sosbrasilsoberano@gmail.com

www.sosbrasilsoberano.org.br

Deixe um comentário